18/09/2008

Carta de Clara para Bia- Livro -Tudo que eu queria te dizer- Martha Medeiros

"Bia, minha doçura,

não não não, está proibida de ficar triste, pro-i-bi-da! Pirou? Perdeu a noção do perigo?

Caramba, como é que uma mulher como você pode se deixar abater pelo final de um romancezinho à-toa?

Sorry, sei que não foi à-toa, que você curtiu, foi bacana, tá bom, tá bom, é que, como não participei, não vi nada, mal conheço vcs dois juntos.

Mas puta que pariu, não pode ficar abalada desse jeito! Não você!

Não minha Biazinha, não minha amigona, minha fortaleza.

Você desmoronar é o prenúncio do fim do mundo, proíbo, não deixo.

Ahhhhhhh, tá bom. Sei que é foda.

Dor de cotovelo é pior que arrancar um siso, pior que fratura exposta - aliás, é uma fratura exposta. A gente fica ali vendo o osso pra fora, doendo feito a morte, e pensando se a coisa vai voltar pro lugar, se vamos andar de novo, se é possível tocar a vida sem se sentir um aleijado.

Pô, se vc não conseguir, quem vai?

Bia, chore escondido, se esparrame na cama e molhe o travesseiro, faça aquele numero q todo mundo conhece: chamar a si mesma de imbecil e decretar que nunca mais, nunca mais... Ora, nunca mais amar, nunca mais acreditar nas palavras bonitas desses sacanas, nunca mais tudo!

Dê seu show particular, reprise o dramalhão algumas noites, e depois enxugue essas lágrimas e volte pra vida.

Pra vida! Elé é o único homem do mundo? Não, né?

Você disse que foi uma espécie de milagre a história de vcs acontecer, então, minha santa, quem faz um, faz outro, aproveite o know-how e dá-lhe milagre!

Vc já fez tanto por vc, já foi tão longe, não vai entregar os pontos agora, nem pensar.

Eu queria estar aí em Porto Alegre pra segurar sua mão, pentar seus cabelos te levar para um shopping e dar um up nesse seu astral moribundo

-Vc ainda detesta shopping? Menina, que DNA defeituoso esse seu, me explica como alguém pode não gostar de comprar.

Gostando ou não, prometa que vai esta semana entrar numa loja bem cara e sair de lá com um monte de roupas que vc não sabe onde irá usar.

Ajuda, claro que ajuda. E nem ouse ler os e-mails dele, ver as fotos dele, lembrar dele!

Lobodomia autorizada, lacre essa parte do cérebro, a da memória.

Não lembre nada, não viva pra trás: planeje!

Foque no futuro: uma viagem, um projeto profissional, novos amigos, novos hábitos!

Encoraje-se, o verão está chegando e você está magra, magérrima! Bote esse corpão numa praia espalhe esse sorriso lindo e você vai ver o que acontece, Milagres!!

Não pergunte por mim, eu poderia ser animadora de auditório, mas quando se trata da minha própria vida é uma desolação.

Estou sem ninguém há séculos, aqui em SP sou a mulher invisível, poderia entrar num restaurante e sair sem pagar que ninguém viria cobrar a conta, já é um superpoder, não é?

Mas eu me acostumei com isso e nem dou mais bola, mas vc, Biazinha, vc é de outra linhagem, é uma mulher que precisa, pre-ci-sa estar amando, estar apaixonada, e vc exige estar sempre possuída por um encantamento.

Eu estive com você lá atras naqueles tempos duros e solitários, e sei que você merece um arrebatamento mais do que minha irmã até.

Não conte pra ela senão ela apertará aquelas duas mãos gordas no meu pescoço.

Bia, o que posso fazer de concreto a nao ser te potar essa pilha inútil?

Pensa que eu não sei que palavras não servem pra nada? Pra nada.

Sofrer por amor é um atraso de vida, e não há remédio que entorpeça a dor, que amenize, que anestesie, nada, nada, antidepressivo não funciona nessa hora, e cocaína não ouse...

A indústria farmacêutica ainda está muito atrasada em relação à corações feridos, não acha?Psiquiatra, que tal?

Conheço vc, é durona, vai resistir, vai sobreviver a mais essa rasteira.

Biazinha, eu sei de pelo menos três homens alucinados por vc, q largariam família, emprego, amante, saltariam de um foguete em movimento para voltar pra Terra e te pegar, então escuta, trata de sentar, respirar, ficar bonitinha e avaliar os candidatos.

Tô enxergando vc aí puta da vida do outro lado, dizendo que não quer saber de ninguém, só dele...

Esses homens! Como ficam importantes depois que somem. Antes você nem dava muita bola pra ele, agora olhe você.

Vai superar, belezoca. Um pouquinho de paciência e champanhe e vc melhora rapidinho.

Bia, não sei dizer coisas sérias e inteligentes que dizem nossas outras amigas, elas devem estar se sentindo mais úteis do que eu nesse momento, mas daqui de longe tudo que eu posso fazer é te mandar essas letras de apoio do meu jeito atrapalhado e sem conteúdo,

sou assim na alegria na tristeza, no amor e na doença, um traste que não sabe dizer coisas profundas mas que te abraça e beija, kisses!

Clara

Um comentário:

Camila disse...

Obrigada por ter postado essa carta! Achei ela muito boa e tava precisando desse texto!